Edificação

#comportamento: GUARDA-ROUPA CONVERTIDO

Hoje o assunto é mais específico para aquelas meninas que estão entrando pra igreja agora, porém você que já faz parte de alguma, não sai daqui ainda não que tem assunto pra você também logo mais.

Pra quem tá chegando na Igreja…

Vamos iniciar o papo de hoje com quem é novata do pedaço, uma coisa que queria falar logo de cara é que também já fiz parte do time que se converteu a pouco tempo, e muitas vezes (me corrijam se estiver errada) não é necessariamente que não queremos ir “morais” para a igreja, mas a realidade é que não temos roupas para ir. E isso não se trata daquele papo de mulherzinha que não sabe o que sabe o vestir, é na íntegra mesmo. Analisaremos a situação… Mais especificamente a minha experiência e vejam se vocês se identificam: Eu tinha por volta dos dezoito anos e a minha rotina antes de passar o final de semana na igreja, se resumida em finais de semana (e muitas vezes dia de semana também, assumo) em baladas e shows. E as roupas que eu sempre comprava eram as que estavam dentro das festas, ou seja, as minhas referências eram do mundo que estava inserida, logo então não tinha como me vestir diferente. A partir do momento que realmente me converti, o nosso Senhor não fez milagre e me deu um guarda-roupa novo, até porque eu creio que isso nunca foi e nunca será prioridade na vida de ninguém! O Senhor quer nos mudar de dentro pra fora, mudar o nosso coração. (E digo uma coisa, tem gente de saia curta com o coração mais puro do que gente que arrasta pano na igreja.) Não estou de forma nenhuma defendendo que você tem continuar se vestindo assim, na verdade temos sim que termos ordem e decência. Entretanto o nosso assunto hoje é sobre processos, e você que se identificou com a minha situação saiba que existe um momento onde devemos parar de nos vestir como a nossa vida passada. Pois como a palavra do Senhor diz:

“Portanto, se alguém está em Cristo, é nova criação; as coisas antigas já passaram, eis que tudo se fez novo!” (2 Coríntios 5:17)

Nos tornamos novas criaturas e assim devemos nos comportar. E você pode está pensando, “Isso nunca passou pela minha cabeça, qual será o momento certo?” Na verdade cada caso é um caso! O Espírito Santo de Deus tem que deve lhe incomodar e dizer o momento quando o seu interior não combina mais com o seu exterior. E mais uma vez repito, que deve ser algo de dentro pra fora, por mais que seja necessariíssima a mudança se fizemos isso apenas por aparências seremos como lobo em pele de cordeiro, ou seja, não adianta nada estar com uma saia no joelho se por dentro você ainda deseja as ‘mini’ na sua vida.  Que seja uma mudança que venha do seu coração! Mas e se isso ainda não tiver nem passado pela sua cabeça? Creia que hoje o Senhor lhe deu uma oportunidade de refletir e se auto avaliar, faça deste post o que ele tá aqui para fazer que é lhe ajudar. Pergunte ao Senhor e com toda certeza do mundo inteiro, mais o resto dos outros planetas, Ele lhe guiará corretamente.

Pra quem já faz parte de uma Igreja…

Pois bem, dada as realidades, e é importante que você leia não apenas esse tópico mas sim todo o post para entender melhor do que se trata. Queria falar agora especificamente com as pessoas que estão já na igreja. De nenhuma forma esse post é para defender o mal uso de roupas dentro da casa do Senhor, como falei acima se trata de uma reflexão dos processos que passamos. E para as meninas que já são mais experientes faço um convite: vamos ajudar! Uma coisa que também vivi, e me magoou muito, foram os julgamentos e cochichos que rolavam em torno do que vestia. Quando na verdade eu nem sabia que estava fazendo ainda, era tudo muito novo! E por várias vezes fico pensando: “E se alguém tivesse me ajudado em vez de me olhar torto?” Bem, “E SE…” São palavras pequenas mas com uma intensidade do tamanho do mundo, não posso mudar o passado… Porém posso fazer diferente, hoje mando sinais e chego até a conversar com meninas que dão um deslize ou outro quando montam o look. Aliás, o blog nasceu também por causa disso… Então, vamos trocar o julgamento, o olho trocho, e até mesmo a fofoca por um incentivo, paciência e/ou uma palavra amiga. Digo isso porque eu mesmo já juguei, e consequentemente afastei a pessoa por causa de um detalhe. Vamos melhorar juntas beleza? Estamos combinadas!

 

Esse foi o post de hoje… comentem aqui o que acharam, a experiência de vocês e tudo mais!

1beijodaká :*

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *