VOCÊ É RESPONSÁVEL PELO QUE COMENTA | #lifestyle


VOCÊ É RESPONSÁVEL PELO QUE COMENTA | #lifestyle

Say Hello Girls!
Hoje é dia de papo aqui no blog, e assunto que vamos abordar tem muito haver com o caso “Aline Araujo”. Caso você seja um extraterrestre e não esteja sabendo do acontecido, a jovem de 24 anos tirou a própria vida este mês, depois de “casar-se sozinha”. Não quero entrar no mérito do que levou a isto, mas analisar a situação do meu ponto de vista. De quem está por fora. 
Essa história que por trás de um computador ou celular podemos falar TUDO O QUE QUEREMOS tem que acabar! 

Do outro lado existe uma pessoa que, assim como quem escreve, tem sentimentos e que pode não estar preparada para ler o que muitos chamam de “sua opinião”. E já refutando o argumento de que quando se posta algo ou sendo alguém público, tem que esta preparado pra escutar de tudo. Basta pensar: “E SE FOSSE EU?” 

Sempre que me pego escrevendo algo para alguém, seja um comentário ou direct, antes de enviar releio e me pergunto: “E se fosse eu recebendo essa mensagem?” (Algumas vezes desisto de enviar, aliás.) Pois assim como a Aline tenho meus sofrimentos e consequentemente, tenho consciência de que não conheço o que a pessoa passa por trás da sua rede superficial, digo, social. 
Mesmo com a Aline, que expunha suas doenças emocionais, algumas pessoas não tinha noção de quanto aquilo era sério. E a jugaram como “biscoitera” e “faz tudo por seguidores”, por exemplo. Daí, a moça tira a vida e essas mesmas pessoas apagam seus comentários.  Imagina as pessoas que assim como eu não se expõe?

Me pergunto: E se tivessem apagado antes? E se não tivessem enviado? E se ela não tivesse recebido todo esse ódio? 

Eu sei. “E se” é muito vago. Toda vida é válido para reflexão.
Se você leu até esse ponto deve está a se perguntar: “O que isso tem haver contigo garota?” Estamos mais uma vez em uma situação onde você do lado daí, não sabe o quanto me identifiquei com a Aline do lado daqui. Acredito que a nossa diferença é que largo o celular quanto estou mal, em vez de usa-lo como ajuda. (E digo desde já que não quero insinuar que este é o certo a fazer, só o meu jeito.)

Depois desde caso fez ainda mais sentido a passagem bíblica:
Da mesma boca procedem bênção e maldição. Meus irmãos, não pode ser assim! 
Tiago 3:10
E sabe onde está a diferença? 
NA SUA ESCOLHA!

Hoje termino esse post com uma pergunta: Você quer ser benção ou maldição da vida das pessoas?
1beijodaká :*

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.